Crédito das fotos: Karen R. Igari

Crédito das fotos: Karen R. Igari

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

"Por que estar em movimento?!"

“Continue em movimento, mesmo não sabendo para aonde ir”. Provavelmente, você já deve ter visto ou escutado essa frase. De início, ela parece bem motivadora, como um impulso que estávamos precisando, mas quando paramos para analisá-la, eis o problema!

Diversas questões começam a vir e ganhar atenção demais, como: “Mas o que eu faço?”, “E seu ficar dando voltas e mais voltas e não chegar a lugar algum?”, “E seu eu estiver fazendo algo errado?”, “E se eu me direcionar para algo que não é o melhor pra mim?”, “E seu eu estiver perdendo tempo com que estou fazendo agora?” e por aí vai.

Todos esses questionamentos tomam nosso tempo e nossa energia. Então, o que começou como um empurrãozinho vai se transformando em desconfiança... Medo... Desânimo... Preguiça... E aí, estamos novamente travados, com a cabeça a mil, o emocional e o psicológico remexidos e a energia esgotada. E sem ter feito nada, sem ter saído do lugar, sem ter tentado, sem ter nos dado mais uma chance!

Sabe, nossa mente tem esse mecanismo de querer encontrar lógica em tudo e isso é bom, mas até certo ponto, porque ela pode ser o capitão que fará a vida naufragar. Por isso, que mal há em simplesmente tentar?! Se não sabemos aonde queremos chegar, tudo bem. Se não sabemos o que realmente queremos, também tudo bem. Mas você concorda que ficar parado de nada vai adiantar?

Então, que tal parar um pouco de teorizar e simplesmente se permitir fazer, sem tentar ficar adivinhando qual será o final dessa história e se haverá um final?! Que tal viver um dia de cada vez, não como um verdadeiro alienado, mas dando menos importância a sua ansiedade e as suas neuras que tem te irritado, atormentado e tirado seu bom sono?! O que você acha de dar-se o direito de estar mais em paz?! Estar mais aberto para o que a vida tem lhe dado e tentado te mostrar? O que você acha de enxergar as coisas sob outro ângulo, sem preconceitos, ideias fixadas e pontos de vista já estabelecidos?

Que tal sair de casa e prestar mais atenção ao seu redor, nas pessoas que cruzam o seu dia, nos acontecimentos que presencia, naquela árvore que você nunca parou para admirar, naquele pardal sobrevoando a pracinha, no sol ou na chuva que rela a flor do jardim de uma casa que sempre passou despercebida?!

Estar em estado de paz também é uma forma de se conectar com o seu eu interior, a sua intuição (ou como deseja chamar) e acabar tendo um insight... Vai saber?!

Mas quer uma sugestão? Faça isso sem o celular, de preferência, porque esse aparelhinho tão “indispensável” tem o poder de te isolar dos fatos, das pessoas, ou seja, do mundo. E como estar atento a tudo o que ocorre no SEU universo, se você está conectado com tudo, menos com ele? Que paradoxo, não é mesmo?!

Ah! E quando for fazer o que quer que esteja fazendo, faça com muito amor e 100% de dedicação. Dê o seu melhor, sem se importar se receberá recompensas, elogios, créditos, olhares de admiração ou se trará algum benefício no futuro. Faça por você e você sabe que merece o melhor, por isso, faça o melhor. Acredite: você sentirá uma forte e deliciosa emoção de dever cumprido, além de uma leveza na alma indescritível. E sensações como essas são verdadeiros combustíveis para que você continue em movimento e, com isso, acabe indo para algum lugar, seja ele qual for.

A vida tem muito a oferecer e mostrar. Por isso, mesmo que em certos momentos tudo pareça estar estagnado, calma! Por que não há nada que não esteja em movimento, em constante transformação, inclusive, você. Então esteja presente, de fato, na sua vida, fazendo o que estiver ao seu alcance e da melhor forma que puder, que o primeiro e tão importante passo já foi dado...

Um forte e caloroso abraço, fica com Deus...



(Karen Igari)

Foto particular - KRI: foto tirada em Abadiânia
Foto tirada em Abadiânia, em 05/2014.